James Wan, Invocação do Mal 2 e o Novo Cinema de Terror

“Em 2004 o excelente “Jogos Mortais” chegava aos cinemas trazendo consigo todo o reflexo de um jovem diretor iniciante “James Wan”. Em seu primeiro filme já demonstrara que poderia inovar um gênero contemporâneo mais que carente de boas obras, o terror. E atualmente seus trabalhos são referências quando pensamos nesse tipo de cinema, deixando de ser exclusividade do passado.” 

 

James Wan e o Novo Cinema de Terror.

Insidious_05072014_1-970x545
Sobrenatural I

James Wan, o jovem cineasta nascido na Malásia em 1977, atua como roteirista, produtor e diretor dos seus próprios filmes e por tal característica, uma aura autoral paira por suas produções desde 2004. Jogos Mortais, o primeiro filme da carreira do diretor já demonstrava seu talento para novas ideias que incorporassem algo mais ao gênero. Apesar do baixo orçamento, apenas 1,2 milhões de dólares; o filme, em sua bilheteria alcançou a marca de $54 897 871. Esses números previam o sucesso do diretor e atualmente sua carreira está em ascensão dentro do gênero.

Sobrenatural de 2010 parece definir o início da atual linha de trabalho do diretor, Wan aborda o mundo dos espíritos e investigadores paranormais nesse longa que muito remete aos clássicos passados. E ao fazê-lo aqui, cria toda uma “mitologia espiritual” que está presente nos seus filmes atuais, o longa ganhou uma continuação em 2013, também recebendo boas críticas. Ainda em 2013, o diretor apresenta Invocação do Mal, considerado sua obra prima. Na trama, baseada em fatos reais, o casal Warren (famosos investigadores paranormais) investigam o caso de uma fazenda assombrada, onde os espíritos malignos assolam uma família. Wan é muito competente e técnico na direção, seu excelente trabalho com crianças desde sobrenatural, traz um ar realista e assustador ao nos transportar para visão delas sobre os eventos. Suas tomadas são acertadas e o terror em tela é sutil, mesmo nas aparições mais horripilantes, o ar de crível é mantido com excelência. Todas essas características renderam ao diretor reconhecimento, não só no que diz respeito ao gênero terror. James ganhou a direção de Velozes e Furiosos 7 e já está confirmado para Aquaman em 2018.

Invocação do Mal 2

invocacadomal2_6-750x380

 

Após essa breve introdução sobre o diretor e o gênero, vou tratar do novo filme que chega aos cinemas em Junho desse ano. Pelas mãos de Wan, Invocação do Mal 2 também é baseado em um caso real, porém o casal Warren, que no filme investiga os fenômenos, pouco teve envolvimento nos reais acontecimentos. A sinopse do longa traz novamente o casal e se passa 7 anos após os eventos do último capítulo. Um Poltergeist (denominação alemã para fantasma brincalhão) assola uma família na inglaterra, se manifestando principalmente em uma garotinha. Os investigadores mais uma vez assumem o caso em busca de uma solução para o sofrimento da família.

O Real Caso

O caso do qual o filme se inspirou ocorreu na Grande Londres, na cidade de Enfield. Em 1977,  Peggy Hodgson e seus 4 filhos passaram a presenciar estranhos fenômenos na casa onde moravam, tudo começou com as crianças relatando barulhos estranhos vindos do piso e móveis que se moviam sem explicação aparente. Peggy, que não acreditou no princípio, passou a presenciar as estranhas batidas e um móvel que se moveu diante dos seus olhos, assustada, ela procurou ajuda dos vizinhos, que também presenciaram os fenômenos. A polícia foi alertada e um dos policiais envolvidos relatou por escrito os eventos aparentemente inexplicáveis, incluindo uma cadeira que se movia sozinha pela casa. Com o passar dos dias, as ocorrências se tornavam ainda mais estranhas, objetos que flutuavam, mobília que se arrastava com frequência e estranhos sons de batidas vindo de toda parte. Todo esse furor chamou atenção da imprensa e logo passaram a acompanhar o caso, nesse período os fenômenos ganharam ainda mais força. Uma equipe da BBC relatou que todo seu equipamento de metal foi entortados e suas fitas gravadas, apagadas misteriosamente, além de pequenos brinquedos que levitavam e atingiam os jornalistas. Investigadores paranormais foram acionados e um dos principais foi Maurice Groose, que acompanhou o caso no decorrer daquele ano; relatando diversos fenômenos e confirmando que as manifestações aparentavam surgir da filha mais nova Janet. O próprio investigador paranormal relatou uma cadeira que flutuava próximo da menina, além dos transes frequentes que a garota apresentava, onde alterava sua voz. Um dos fenômenos registrados e alvo de suspeitas, foi uma suposta levitação de Janet, onde céticos dizem que se tratou de um salto armado por um fotógrafo. Outras ocorrências sobre a garota foram de seus lençóis que se moviam na cama e uma cortina que tentou estrangulá-la. Em 1978 os fenômenos cessaram, Peggy acredita que foi devido a visita de um padre à residência. Apesar das suspeitas de algumas fraudes, o caso se tornou famoso na Inglaterra e vários relatos e registro material foram feitos, tornando o caso relevante para parapsicologia que o estudou de forma séria. O casal Warren, pouco teve relação com o ocorrido, diferente do que apresenta o filme.

Algumas fotos do caso: (AVISO: CENAS FORTES)

cadeira_quarto
Cadeira Após Levitação

 

levitacao_graham_morris
Suposta Levitação de Janet

 

daily_mirror_enfield
Notícias Sobre o Caso de um Importante Jornal Britânico

 

sequencia_travesseiro
Sequência Mostra travesseiro Caindo da Cama

 

sequencia_cortina
Sequência Mostra Cortina Se Movimentando Estranhamente

Trailer Invocação do Mal 2:

 

Mais sobre o caso Enfield e fonte das fotos:

Link

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!