As cidades perdidas de Uncharted: Iram dos Pilares

“Continuando nossa pequena série divida em quatro publicações sobre as cidades perdidas de Uncharted, trago pra vocês Iram dos Pilares, que faz sua aparição em Uncharted 3: Drake’s Deception.”

Iram
Iram dos Pilares representada em Uncharted 3: Drake’s Deception.

Nesse capítulo da franquia, Nathan, através do diário de Sir Francis Drake, encontra pistas que o levam para a mítica cidade de Iram dos Pilares. Considerada pelas lendas a cidade mais rica de todas, Iram ou Irem, foi descrita pela primeira vez no Alcorão e chamada de cidade dos pilares elevados, como consta o trecho:

“Não reparaste em como o teu Senhor procedeu, em relação à (tribo de) Ad,
Aos (habitantes de) Iram, (cidade) de pilares elevados,
Cujo similar não foi criado em toda a terra? ” (Capítulo Al-Fajr – 89)

Ainda segundo o livro, a cidade fora destruída devido o comportamento dito pecaminoso contra Alá; alertados pelo profeta Hud sobre o perigo de suas práticas, o povo de Ad fora negligente e soberbo, pois rejeitaram as profecias e foram hostis com Hud, atitude que culminou em sua própria destruição e da cidade. Vide o trecho:

“E, quanto ao povo de ‘Ad, foi destruído por um furioso e impetuoso furacão; que Allah desencadeou sobre ele, durante sete noites e oito longos dias, em que poderias ver aqueles homens jacentes, como se fossem troncos de tamareiras caídos! Porventura, viste algum sobrevivente entre eles?” (Capítulo Al Háqqa – 69:6-8)

Cidades e povos dizimados por seu comportamento, não são incomuns às escrituras tidas como sagradas, a bíblia traz vários casos. Entre eles, Sodoma e Gomorra. E Iram é mais um exemplo sobre as conseqüências de se voltar contra deus, a verdade é que há poucos registros que podem gerar algo concreto para os historiadores. Logo tudo sobre a cidade está no campo da especulação. Os beduínos pouco costumam se relacionar com outros povos, o que deixa a história oral concentrada tão somente naquele ponto específico, tornando fácil que os relatos se percam pelo tempo. Também é importante ressaltar o que temos sobre “a cidade de Ubar”, essa também aparece em poucos registros e possuí as mesmas características de Iram, o importante cientista grego Ptolomeu, que viveu no século II, menciona Ubar como uma cidade castigada e destruída pela ira de deus. Logo a localização e similaridade das histórias sugerem que Iram e Ubar sejam a mesma cidade.

Logo no ínicio de 1990, o arqueólogo Nicholas Clapp e sua equipe anunciaram a descoberta da suposta Ubar, através de capturas de satélites da NASA. Primeiramente Landsat que fotografou algumas antigas rotas de camelos, sem muito detalhes e posteriormente o ônibus espacial Endeavour, que através de imagens detalhadas, possibilitou identificar que tais rotas convergiam até a cisterna de Shisr, na província de Dhofar, Omã. Localizado ao sul do deserto de Rub’ al-Khali (confira no mapa).  Ao escavarem o local, descobriram ruínas de uma fortificação octogonal, que possuía várias torres. Então por associações com a lenda, a equipe anunciou a descoberta como sendo Iram; embora seja impossível confirmar a veracidade do achado. A descoberta ganhou um artigo na revista New York Times de 1992, podendo ser conferido aqui.

1372317870_provaly-v-grunte-7
Representação da fortificação encontrada por Clapp.
sketch-iram-of-the-pillars
Representação da fortificação encontrada por Clapp.
atlantis_das_areias2
Parte das Ruínas da fortificação encontrada por Clapp.
the_people_of_Ad
Possível Localização de Iram dos Pilares.

 T.E Lawerencemais conhecido como Lawerence da Arábia, ao participar da Revolta Árabe (1916-1918), se encantou pelas lendas sobre a cidade. Além de oficial britânico, Lawerence atuou como arqueólogo; inclusive registrando relatos sobre Ubar, da qual chamou de “Atlântida das Areias”. O oficial é mencionado em Uncharted e seu interesse por arqueologia e lendas antigas é claramente uma inspiração na construção do personagem de Nathan Drake.

T.E Lawerence.
T.E Lawerence.

É interessante relatar que Iram dos Pilares também aparece no clássico livro árabe, As Mil e Uma Noites. A mítica da cidade é algo que ainda chama a atenção, apesar de poucos terem ouvido falar. É fato que a cidade foi alvo de pesquisadores e historiadores durante toda história. Especula-se também que sua riqueza seja devido ao excelente entreposto comercial na rota do incenso, onde se transportava incenso, óleos aromatizados, sândalo e outros. Algumas lendas também apontam que os reis magos teriam comprado incenso na referida rota, para presentear Jesus de Nazaré.

Fontes

Livro: “Mudando a História: Descobertas e revelações que transformam o passado que conhecemos. Seleções do Reader’s Digest.”

Artigo: Ancient Origins

Relacionados: Filme Lawance da Arábia (1962)

Compre Uncharted Collection: ShopB

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!