Especial: Marco Polo

“Marco Polo certa vez disse “Eu não contei nem metade do que vi, porque sabia que não acreditariam em mim”, frente tal afirmação, que poderia sugerir até um ar místico, sempre questionei sobre as possibilidades, eventos, lugares e pessoas com qual o viajante supostamente teria se deparado. Como historiador e entusiasta de grandes aventureiros, trago pra vocês um breve apanhado sobre a história do navegador.”

Marco Polo, grande navegador e explorador veneziano, ganhou certa notoriedade após a Netflix lançar uma série inspirada em suas famigeradas aventuras, e depois de um longo hiato, a segunda temporada finalmente estreia dia 1 de Julho. Iniciamos esse breve apanhando falando sobre Niccolo, pai de Marco Polo. E Matteo, irmão de Niccolo; ambos navegadores e grandes comerciantes que aturaram no Oriente Médio. Segundo os relatos do próprio Marco, após o ano de 1260, se dirigiram para Ásia e lá teriam encontrado e negociado com Kublai Khan, neto de Gêngis Khan, pela primeira vez; tendo como missão, levar o cristianismo para região. Em Veneza, a mãe de Polo falecera cedo, sendo ele criado então por seus tios. É sugerido que o navegador teria recebido uma boa educação, voltada principalmente para os assuntos mercantis referentes ao comércio estrangeiro, provindo das navegações, usuais na época.

Lorenzo Richelmy (C) in a scene from Netflix's "Marco Polo." Photo Credit: Phil Bray for Netflix. EP8
Série Marco Polo da “Netflix” “Photo Credit: Phil Bray for Netflix”
Marco Polo
Marco Polo

Retornando do Extremo Oriente em 1269, Nicollo e Matteo, encontram Polo em Veneza, supostamente com 17 anos de idade. Dessa vez, os três partem para Ásia, em uma viagem que duraria 24 anos e renderia vários registros feitos por Marco, trazendo grandes relatos sobre um Oriente até então desconhecido, apontando sua passagem que vai do Oriente Médio até o Leste da África, passando pelo Japão e Índia. Novamente no oriente, reencontraram Kublai Khan, considerado o quinto Khan da linhagem mongol. Kublai detinha grande parte territorial da Ásia Oriental, feito esse obtido através do seu grande exército, bem sucedido nas suas conquistas. O Khan, tido como entusiasta da cultura chinesa, trouxe-a para dentro de sua corte e através dessa incorporação de costumes, mantinha o controle sob os povos conquistados. Kublai recebe os Polo em sua corte, e Marco, por sua perícia comercial, acaba se tornando uma espécie de diplomata. Seu pai e tio também desempenharam papéis na corte do Khan, embora não especificados, é sugerido que praticaram um trabalho de caráter técnico. Marco Polo, como “diplomata”, pôde explorar ainda mais o Extremo Oriente, como representante do grande Khan, o jovem se envolveu em diversas expedições, dais quais relatou.

Viagens "Irmãos Polo" "Marco com pai e tio" e "Marco Polo sozinho"
Viagens “Irmãos Polo” “Marco com pai e tio” e “Marco Polo sozinho”

Depois de servir com afinco Kublai Khan, é permitido aos Polo retornarem para Veneza; e ao fazê-lo, recebem como encargo transportar uma princesa mongol até à corte de Arghun-Khan, que assumira o trono da Pérsia. Com o sucesso da missão, os comerciantes retornam para sua terra natal em 1295, após passarem mais de 20 anos no oriente. Giovanni Battista Ramusio, famoso geografo veneziano, narra a chegada dos Polo; e em seu relato descreve o quão difícil foi convencer seus familiares e compatriotas sobre suas identidades, pelo longo tempo que se sucedeu desde sua partida e pela condição precária da qual chegaram. Porém, Marco ganhou credibilidade e fama, ao revelar a grande quantidade de jóias adquiridas na viagem, tais como: Rubis, diamantes, esmeraldas, etc. O próprio Marco estimava sua fortuna em milhões de moedas de ouro, além de relatar as histórias de suas viagens e negociações para amigos e familiares.

Marco Polo
Marco Polo

Em 1298, apenas três anos após seu retorno, Marco comanda uma tropa em batalha contra os genoveses, onde é feito prisioneiro. Durante seu cativeiro, narra suas aventuras para seu companheiro de cela; Rustichello da Pisa, esse escreve o Livro das Maravilhas, que se tornou um best-seller na época, sendo possível encontrar vários manuscritos em bom estado de conservação até os dias de hoje. Rustichello foi um escritor da época, responsável por romances associadas à Távola Redonda. Diante desse fato, foi cogitada a hipótese do livro se tratar apenas de uma novelização do relato. Alguns ainda cogitam que Marco Polo nunca teria chegado à China. Embora a teoria seja improvável, pois seu registro permitiu um abrangente conhecimento do oriente e suas rotas comerciais, servindo como referenciais para navegadores e comerciantes, inclusive inspirou grandes nomes da navegação, como Cristóvão Colombo. Marco faleceu em 8 de Janeiro de 1324, vitimado por uma doença, aos 69 anos.

Para os viajante de plantão, recomendo a leitura dos livros relacionados ao comerciante. Sua narrativa se mostra apaixonada por descobertas, terras distantes e viagens e não deixem de conferir a série da Netflix, com a primeira temporada toda disponibilizada, e a segunda chegando em breve.

Trailer Marco Polo (2° Temporada)

 

Relacionados:

Série Marco Polo da Netflix.

Artigo: As Cidades Perdidas de Uncharted: Shambhala

Compre os livros

O Livro Das Maravilhas 
As Viagens (Il Milione)

Fontes

Livro: J.Leslie Mitchel: “Os Grandes Exploradores – a sua vida e as suas realizações” 

Artigo: Ancient Origins

 

 

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!