Sony e Steam aceitam reembolso por No Man’s Sky

Desde seu lançamento, No Man’s Sky tem acumulado diversas reclamações a respeito de diversos pontos em sua jogabilidade. É comum encontrar diversos jogadores frustrados pela internet que, mesmo após 50 horas de jogo, solicitaram o reembolso para a Sony e o Steam, o que foi atendido por ambas as empresas, mesmo ferindo sua política de ressarcimento.

Contudo, políticas diferentes foram tomadas pelas duas empresas. O Steam estipulou que irá ressarcir aqueles que não tenham jogado o game por mais de duas horas e que o pedido deve ser realizado em até 14 dias. Já a Sony estabeleceu termos mais rigorosos, também oferecendo 14 dias para o pedido, mas o jogador não pode ter iniciado o download do produto, exceto no caso dele estar sendo“defeituoso”.

A situação tem causado muita discussão por diversos meios e alimentado opiniões de pessoas envolvidas nas duas organizações. Antigo gerente de conteúdo na PlayStation, Shahid Kamal Ahmad utilizou seu Twitter para criticar duramente aqueles que estão pedindo seu dinheiro de volta mesmo após 50 horas de jogo, referindo-se aos consumidores que tomaram essa decisão como “ladrões”.

 

 

E qual é a sua opinião sobre toda essa polêmica? Deixe abaixo nos comentários todas as suas impressões de No Man’s Sky!

Pedro Ornellas Ribeiro

Apenas um cara comum que é considerado estranho por ter lido 3 edições dos Dicionários dos Cineastas e se lembrar do ano de lançamento, nomes e obras de diversos diretores quando era menor. (Ok, isso é um pouco estranho mesmo) Publicitário, mas que sempre quis trabalhar com cinema. Acredita que as pessoas não são ruins, elas só estão perdidas. Talvez por isso ainda acredite em super heróis. Acredita que o mundo não é binário. Por isso, gosta tanto da DC quanto da Marvel, assim como Star Wars e Star Trek. Ama cinema blockbuster, mas não abre mão de poder assistir um filme alternativo sempre que puder. Não gosta de café. Futebol, política e religião se discutem sim, mas sempre numa boa. Ah, filme favorito? Tubarão (1975), do Spielberg.