H.P. Lovecraft: 5 Filmes (Parte III)

Lovecraft, em sua construção literária na distante década de 20, pouco deve ter imaginado sobre os avanços que o cinema sofreria ao longo dos anos. Diferente de hoje, onde os livros já são pensados e escritos quase utilizando de uma linguagem cinematográfica, o autor concebera obras na cânone mais pura da literatura fantástica. Em suas concepções, o inominável é o ponto chave que perpassa nossa imaginação ao pensarmos sobre as deploráveis situações e criaturas abstratas que o escritor apresentava em seus contos. Logo, poucas são as produções concebidas pelo cinema. As poucas existentes, ainda trabalham com as influências do universo lovecraftiano e não com adaptações diretas, devido tamanha dificuldade de traduzir tais abstrações propostas. Hoje, na terceira parte do nosso especial, apresento algumas dessas produções que podem saciar, mesmo que de maneira branda, a vontade daqueles que buscam ver um pouco do autor em tela.

O Chamado de Cthulhu (2005)

thecallofcthulhufilme

The Call of Cthulhu é um longa estadunidense produzido pela H. P. Lovecraft Historical Society (HPLHS), um poderoso grupo criado pelos fãs do autor. O longa, mudo e em preto-e-branco, remete às antigas produções provindas do expressionismo alemão, e adapta com fidelidade o conto “O Chamado de Cthulhu.” Escrito em 1926 e publicado em 1928 pela Weird Tales. Apesar do longa ter sido realizado em 2005, é quase impossível notar que fora concebido em nosso contemporâneo. A escolha do estilo foi algo do qual o grupo optou, em prol de criar um material fidedigno da década de 20. O conto mais famoso do escritor, por trazer todos os elementos de sua cânone criada, é retratado de maneira precisa e fiel nesse média-metragem de 47 minutos e talvez se configure, ao tempo que é considerado, a melhor adaptação de uma obra do autor.

Dagon (2001)

dagon

Stuart Gordon, famoso pelas produções que marcaram a sessão da tarde nos anos 90, dirige Dagon, inspirado no contro homônimo e no universo lovecraftiano em geral. Na trama, dois casais de amigos sofrem um acidente de barco na costa da Espanha; ao pedirem ajuda em uma pequena vila costeira, acabam se deparando com uma seita pagã típica de Lovecraft, e que cultuam Dagon, um dos seres antigos de outra dimensão que também compartilha da forma de uma criatura marinha, proposta usual nas obras do autor. Os próprios moradores do local, antes humanos, se transformam gradativamente em grotescos monstros de aparência anfíbia. O universo do escritor é tratado de maneira fiel e convincente nessa produção, lembrando que o filme é marcado por uma pequeno ar trash, mas que não compromete a experiência final.

A Herança de Valdemar (2010)

herancia-valdemar

O longa espanhol, La Herancia Valdemarlogo nos avisa na abertura sobre sua inspiração no universo de H.P. Lovecraft, visível nas criaturas e rituais de invocação tal qual o autor descrevia. Inclusive conta com a presença do personagem Aleister Crowley, alquimista britânico e ocultista associado com o satanismo. O longa conta a história de uma avalista de bens que vai para mansão pertencente a família Valdemar, lá ela sofre um ataque e misteriosamente desaparece. Através de um longo flashback, tomamos conhecimento sobre o passado de Lázaro Valdemar e também da história envolvendo a assombrada mansão. A fita é divido em 2 partes, sendo a primeira um excelente filme de suspense, algo que não fora mantido na segunda parte; essa é totalmente dispensável.

O Altar do Diabo (1970)

dunwich

The Dunwich Horror é um filme americano dirigido por Daniel Haller, que em 1965 adaptou outro conto de Lovecraft no filme Morte Para Um MonstroO longa trás sua trama baseada no contro intitulado “O Horror em Dunwich,” apesar do história um tanto quanto diferente, o enredo é fiel quanto seus personagens e quanto ao universo proposto no texto do autor. Na pequena cidade de Dunwich, Wilbur Whateley (Dean Stockwelltenta invocar um antigo ser que traria destruição e morte para terra, tal qual é proposto no conto. No longa ele utiliza de uma jovem virgem para conceber seu ritual, onde acompanhamos a história focada na relação dos dois, que traz um belo requinte de suspense e mistério. 

 À Beira da Loucura (1994)

abeiradaloucura

In the Mouth of Madness, no título original, faz alusão ao conto do escritor intitulado “At the Mountains of Madness.” Embora completamente diferentes, conto e filme, o enredo também aborda a loucura em seu desenrolar. O longa ainda é dirigido por John Carpenter, considerado um dos mestres do terror. Na história John Trent (Sam Neill) investiga o desaparecimento de um famoso escritor, capaz de levar seus leitores à loucura através de seus livros. A dinâmica do longa ainda é marcada por reviravoltas geniais, apesar do universo de Lovecraft ser tratado discretamente nessa trama, é uma ótima recomendação dentro do gênero.

Confira ainda as partes I e II de nosso especial sobre H.P. Lovecraft.

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!