Sounds Awesome: Para ouvir no fim de semana!

Awesome music for Saturdays and Sunday mornings.

Por João Motta

Os sábados à noite e manhãs de domingos são dois momentos bastante diferentes da semana. No primeiro, caso você não tenha sido capturado pelo aconchego do lar e possivelmente o Netflix, você vai querer sair, ver algo diferente, ver amigos ou até fazer novos amigos. No domingo de manhã há uma calmaria generalizada e, muitas vezes, ressaca. Assim, músicas diferentes são necessárias para os ânimos.

A agitação do sábado.

the-thermals-1

A contribuição da The Thermals pode ser bem-vinda nesse momento.

O Thermals está na cena musical desde 2003, começando na cena americana, com uma levada rock rápido à punk e capas de discos bastante inusitados. Este ano eles lançaram um disco novo, We Disappear , bastante parecido com todos os outros, hits rápidos, riffs marcantes e refrões legais.O trio faz músicas rápidas, animadas e que soam muito jovens , como por exemplo em Now We Can See, Here’s your future e A Pillar of Salt.

Recomendo ouvir os discos sucessivamente desde os primórdios da banda, especialmente o disco The Body, The Blood, The Machine (2006) e Now We Can See (2009). O trabalho mais recente We Disappear parece até algo mais maduro, mas a animação está totalmente presente. Já os discos More Parts per Million (2003) e Fuckin A (2004) são crus.

Agora o porquê ouvir o disco deles na agitação do sábado, à tarde tomando uma cerveja entre amigos, dirigindo o carro por uma estrada, ou indo para uma festa e até mesmo no ponto de encontro da galera? Porquê o som é – simples, animado e limpo. Você vai ouvir a voz do vocal muito bem, as guitarras vão te envolver e dar um good mood e as letras são simples e, muitas vezes, meio doidas. Então você pode provavelmente aplicar The Thermals quando precisar se animar até mesmo no trabalho, eu mesmo tenho feito isso. A apresentação na Rádio KEXP é muito animada –

Reitero, veja as capas dos discos no Spotify, em especial dos discos de 2016, 2009 e também 2006.

A calmaria da manhã do domingo.

nadasurf

Manhã calma, quero ouvir algo com guitarras, suficientemente rápido, letras leves e que, ainda assim combine com o clima. A resposta para esse enigma do conforto musical é o Nada Surf.

Nada Surf é uma banda também americana, com primeiro disco em 1996 e sonoridade que lembra muito o soft rock com forte influencia grunge, dados os vocais mais sossegados e pequena quantidade de agudos. Assim como o Thermals, o Nada Surf também é composto em formato trio. Os hits principais são Popular, Inside of Love e Always Love. Particularmente gosto de No Snow on the Mountain, Clear Eye Clouded Mind e You Were so Warm.

O disco ideal pra situação (muitas vezes trágica) do domingo de manhã é o mais recente deles, You Know Who You Are de 2016, o qual recomendo ouvir na ordem natural das músicas e em volume moderado. O disco Let Go (2002) é um pouco mais rápido, mas também bastante indicado para este humor calmo. Diversos discos deles tem uma pegada mais rápida, saindo do soft rock e já constituindo um rock pleno, como o ótimo disco If I Had a Hi-Fi (2010) e The Stars are Different in Astronomy (2012). O disco de 2010 tem um cover ótimo de Enjoy the Silence do Depeche Mode. Música antiga, já batida, mas renovada nesse cover bem jovem.

A temática das músicas é cotidiana: amores, canseira, trabalho e diversão. Música leve e que vai te manter no bom humor, com certeza. Perceba que por mais que as músicas tenham levada mais rápida muitas vezes, a voz mais sossegada e cantada de modo downbeat dá uma atmosfera legal nas músicas. O clipe oficial de Waiting for Something é muito legal, assim como a apresentação deles na Rádio KEXP do Estados Unidos.

Ao que parece a banda lança este ano ainda um disco ao vivo com uma orquestra sinfônica – pode ser bastante interessante.

Se você precisar suplementar a animação do sábado utilize o disco ao vivo do Nada Surf de 2015 – Live at the Neptune Theater – animado, rápido e enérgico.

Confiram a playlist no endereço a seguir:

Testem já no próximo final de semana. OK? O post foi escrito em um final de semana, inclusive!

 

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!