Os Carros de James Bond – Parte I

É certo que 007 é uma das franquias mais aclamadas de toda a história do cinema, seus 24 filmes compartilham da mesma fórmula de sucesso iniciada com Dr. No, em 1962. Ação, belas mulheres, lugares exóticos e luxuosos, além dos carros mais icônicos que marcaram sua época, são ingredientes chave dessa boa fórmula. Para esse post, propomos um panorama automotivo que trará alguns dos principais veículos vistos nos longas, tal qual sua história e importância. Em nosso artigo, apresentamos o conteúdo de forma simples; de maneira que tanto os entusiastas, quanto os leigos no assunto pudessem ter uma leitura agradável, sem que essa seja banal ou ainda maçante.

SUNBEAM ALPINE (1962)

sunbeam-alpine-series-ii

Antes mesmo de James Bond construir um relacionamento com seus carros, e esses ganharem grande popularidade no decorrer das gerações, no primeiro longa de 1962, intitulado Dr. No, o agente secreto se envolveu em uma cena de perseguição um tanto quanto breve, mas suficiente para o público pedir mais. Para tal ocasião usaram um belo e clássico coupé do ano, o Sunbeam Alpine, série 2, de 1962. O veículo vinha equipado com um motor 1,592 cc (1.6 L) que gerava algo em torno de 81 cavalos de potência, suficientes para levar o carro de 0 a 100 km/h em aproximadamente 14 segundos, chegando ainda em uma velocidade máxima de 158 km/h. O orçamento do filme, um tanto quanto apertado para época, levou os produtores a cortarem despesas da maneira que pudessem, em uma carta para Sunbeam Motor Company, os mesmos reclamaram por não conseguirem o carro de graça, tendo que pagar uma quantia diária, e segundo os próprios, “considerável” de 36 centavos pelo aluguel.

sunbeam-apine

 

BENTLEY MARK IV/3½ Litre (1935)

bentley

Moscou Contra 007lançado em 1963, veio em prol do sucesso da primeira fita do ano anterior, o carro em pauta aparece apenas no início do filme e de maneira breve. O conversível de 1935 foi utilizado como referência ao livro, onde Ian Fleming concebera que Bond dirigia um modelo similar. No longa trata-se do modelo de 3.5 litros, inicialmente apresentado em 1933, após a Rolls-Royce comprar a Bentley. O Mark IV gerava em torno de 111 cavalos de potência, podendo atingir até 145 km/h. Além de possuir a mecânica primorosa da Rolls-Royce, com uma câmbio de 4 velocidades e bi-carburação, verdadeiros avanços para distante época.

bentleyinterior

 

ASTON MARTIN DB5 (1963)

db5

Utilizado inicialmente em 007 Contra Goldfinger (1964) e 007 Contra a Chantagem Atômica (1965), o veículo também fez breves aparições em alguns dos novos longas, embora seja o protagonista principal dos dois filmes em questão. O modelo se tornou o mais icônico dentre toda franquia, além de ser um dos bólidos mais memoráveis do cinema, inclusive tornou-se o carro mais vendido do ano. Equipado com o melhor da tecnologia na época, contava com transmissão de 5 velocidades da ZF, vidros elétricos e freios hidráulicos, além de um potente motor de 4.0 litros que gerava algo em torno de 281 cavalos, podendo levar o carro de 0 a 100 km/h em pouco mais de 7 segundos, atingindo a incrível velocidade de 228 km/h, números gritantes para época. O motor de 6 cilindros em linha que equipava o carro, também contava com 3 carburadores Weber. Na fita, o automóvel vinha com vários gadgets, inaugurando a tradição que muito veríamos; entre eles, podemos destacar os vidros a prova de balas, placas que mudavam em um apertar de botão, assento ejetor, cortinas de fumaça, além de uma metralhadora frontal. A história por trás da aquisição do modelo também é interessante, os produtores escreveram à Aston Matin requisitando um DB5 emprestado para aparição no filme, mas a empresa se mostrou relutante, pois não conheciam a franquia até então, porém venderam um modelo ao estúdio pelo valor de tabela, algo em torno de 14.000 reais na época. Hoje em dia é um clássico raro, pouco mais de mil modelos foram produzidos, podendo o preço chegar atualmente na casa dos milhões atualmente, em um bom exemplar.

1965-aston-martin-db5-interior

 

TOYOTA 2000GT (1967)

1968-toyota-2000-gt-2

Em 1967, James Bond chega ao Japão com o filme Com 007 Só Se Vive Duas Vezes, e como não poderia deixar de estar acompanhado de uma bela máquina, tivemos a escolha do veículo que pode ser considerado o primeiro supercarro japonês, o 2000GT, concebido pela Toyota. O fastback de duas portas teve a maior parte do seu design projetado pela Yamaha, tal qual seu motor de 2.3 litros 2M I6 e transmissão de 5 velocidades, que gerava algo em torno de 140 cavalos de potência, suficientes para levar o carro de 0-100 km/h em pouco mais de 10 segundos, chegando a velocidade máxima de aproximadamente 240 km/h. A montadora enviou o modelo em questão especialmente para o longa, porém Sean Connery, interprete de Bond, não coube no veículo, após alguns dias a Toyota enviou outro modelo, dessa vez, conversível. Vale dizer que o carro teve apenas 351 exemplares fabricados, tornando-se um artigo de colecionadores, seu valor atualmente também está na casa dos milhões.

1967-toyota-2000gt-interior

 

Os Carros de James Bond Continuarão em Breve…

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!