Os carros de James Bond – Parte II

Continuando nossa série automotiva sobre os carros que marcaram a franquia 007, hoje passaremos brevemente pela era George Lazemby e entraremos na longa fase em que Roger Moore desempenhou o papel, não deixe de conferir!

ASTON MARTIN DBS (1969)

aston-martin-dbs-1969

Em 1969, auge da Guerra Fria, o agente secreto ganhava mais espaço do que nunca, mas uma péssima decisão trouxe um novo intérprete para Bond. George Lazemby convenceu os produtores que seria capaz de protagonizar o novo longa “007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade“, mas não agradou o público, e logo optaram por trazer Connery novamente. Porém nem tudo no filme faz feio, por sorte tivemos um novo Aston Martin fortalecendo os laços afetivos do agente com a marca, estamos falando do DBS, o modelo de 1969.  Lembrando que o veículo da pauta também aparece em 007 – Os Diamantes São Eternos de 1971, que trouxe o retorno de Sean Connery, em ambos os filmes a aparição do automóvel é breve, mas marcante para aparecer aqui. Equipado com um motor V8 de 4.0 litros, gerando cerca de 291 cavalos, o fastback coupé poderia chegar de 0 a 100 km/h em pouco mais de 8 segundos e atingir uma velocidade máxima de aproximados 230 km/h, seu design foi totalmente reformulado com relação aos modelos anteriores, e trazia linhas modernas para época, o carro também contava com uma transmissão manual de 5 velocidades da ZF.

dbs-interior-1969

 

LOTUS ESPRIT S1 (1976)

lotus-esprit

Roger Moore, até então, sustenta o título do ator que mais interpretou o agente secreto em telas, seus filmes também são marcados por alguns dos veículos mais raros e brilhantes, e sem dúvidas, um dos modelos mais icônicos de toda sua era foi a Lotus Esprit utilizada em 007 – O Espião que me Amava de 1977. Todas as grandes montadoras desejavam fazer parte da franquia e ter sua marca divulgada nos longas, partindo dessa premissa, os responsáveis pela propaganda da marca, estacionaram o modelo na frente dos estúdios britânicos, onde 007 estava sendo produzido, logo os produtores do filme se encantaram com o design que trazia linhas extremamente ousadas para época. O motor de 4 cilindros produzia cerca de 162 cavalos, suficientes para levar o carro de 0 a 100 km/h em aproximadamente 8 segundos, o conjunto acertado também contava com uma transmissão manual de 5 velocidades, utilizada anteriormente no Citroën SM e na Maserati Merak. O carro poderia atingir 215 km/h em sua velocidade máxima. No filme ele ganhou a função de submarino, protagonizando uma das cenas mais clássicas da história do cinema, apesar de apenas modelos em escala menor terem sido utilizados para as sequências subaquáticas.

lutus1976interior

 

LOTUS TURBO ESPRIT S3 (1981)

lotus_turbo_white_esprit_1981

Prosseguindo na era Moore, o longa de 1981, 007 – Somente Para Seus Olhos, mais uma vez trouxe a marca de sucesso, agora com o modelo turbo da Esprit, equipado com um Turbocharged capaz de produzir 212 cavalos, o modelo poderia atingir uma velocidade máxima de aproximados 240 km/h, além da incrível aceleração que levava o veículo de 0 a 100 km/h em cerca de 6.5 segundos, o conjunto ainda dispunha da boa transmissão manual de 5 velocidades. No filme, o veículo protagonizou belas cenas em um resort de esqui, além de utilizarem modelos diferentes, quanto ás cores e adesivos no decorrer da fita.

lotus_turbo_esprit_12

 

ALFA ROMEO GTV6 (1983)

alfa-romeo-alfetta-gtv6-03-12af3422

O pequeno Alfa Romeo aparece no final de 007 – Contra Octopussy, e sem dúvidas, é um dos carros mais significativos do filme. O coupé em questão contava com um motor de 2.5 litros, produzindo algo em torno de 160 cavalos, que levava o carro de 0 a 100 km/h em aproximadamente 9 segundos. O conjunto trazia, além do motor V6, um câmbio manual de 5 velocidades, jetronic fuel injection e bloco de alumínio, sua top speed beirava os 225 km/h. O carro foi roubado e utilizado até o limite por Bond, para chegar até uma bomba do qual o agente deveria desarmar.

alfa-romeo-gtv-1983-7

 

Continua… 

Confira aqui a primeira parte.

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!