A Felicidade não se Compra – E um bom natal para todos!

Mais um fim de ano se aproxima e além das festividades tradicionais, o período é marcado por reflexões e um sentimento que é experimentado por muitos, que perpassa nossa visão acerca do encerramento que o período promove e ainda amplia nossa capacidade fraterna para que tenhamos com amigos, familiares e todos os outros de nossa ambiência. Afinal a ideia de felicidade é estritamente associada com a possibilidade da partilha e certamente os geeks que acompanham nosso trabalho são cercados por pessoas com as quais partilham de suas histórias, interesses, realidades, enfim. Grande é o sertão proposto por Guimarães Rosa, porém haviam as veredas e na metáfora comparativa cujo sertão é a vida, as veredas são os outros e outras, sendo esses aqueles que nos ajudarão na travessia como o próprio gênio literário propôs em sua obra: “O real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia.”  Partindo dessa confortável proposta, trago a indicação de um filme que catalisa essa mensagem, um longa que ouso dizer que é o único que você precisa ver nesse final de ano se busca por obras para o período, uma fita que é exibida nos Estados Unidos em todo natal desde sua estreia em 1946. Trago “A Felicidade não se Compra” ou no seu original “It’s a Wonderful Life.

Com o título absolutamente inspirador, o longa lançado na década de 40 é munido de uma mensagem de grande positividade, algo que se fez necessário para uma época dos horrores pós-guerra, onde um dos principais contatos com a arte, por parte da sociedade, foi o cinema. Logo as pessoas frequentavam esperando serem tocadas por aquilo que veriam, e é fácil imaginar qual foi a comoção provocada pelo título em um momento tão angustiante de nossa história. O filme de temática natalina conta com James Stewart, um dos atores mais requisitados daquele momento e que contava com um carisma contagiante. Mais uma vez reforço sobre a mensagem positiva do filme, um alento para ser visto e refletido durante o natal. Um alerta! É possível que caia aquela pequena lágrima quase despercebida, pois a trama nos leva a refletir sobre nossa própria existência. Em suma, é um clássico de natal e para os enganados pode até passar como produção “água com açúcar”, mas é uma obra de grande profundidade do diretor Frank Capra.Vale dizer que você pode encontrar em versões preto e branco e também colorido digitalmente.

Um feliz natal para todos é o desejo de todos nós da Robotgeeks e lembrem-se sempre que ninguém é um fracasso se tem amigos!

 

 

 

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!