Assassin’s Creed: Recomendação de filmes históricos relacionados

Assassin’s Creed teve seu início em 2007, desde então vários títulos apareceram em vários consoles, situando a franquia em uma posição de grande sucesso. A Ubisoft, em um brilhante acerto, incorporou ao título de ação uma trama que em seu desenrolar tem como palco diversos períodos marcantes e eventos da história global, que vão das Cruzadas à Revolução Industrial. Querido por uns, odiados por outros, é certo que a saga é uma das mais famigeradas da atualidade, tamanho sucesso rendeu um filme que estreia por aqui ainda esse mês, mas que já sofre com severas críticas de grandes sites especializados. Claro que nós geeks sempre buscamos complementos acerca daquilo que gostamos, partindo dessa premissa, busquei nas mais variadas produções cinematográficas temas que estão relacionados aos games da franquia, embora não tenha conseguido cobrir todos os títulos, me esforcei em correlacionar tudo que consegui. É importante ressaltar que a maioria dos títulos apontados aqui compartilham do mesmo plano de fundo, ao tempo que nem todos possuem o ritmo frenético que marca a saga dos assassinos. Ainda assim são recomendações que certamente podem nutrir o conhecimento histórico do leitor no que diz respeito aos períodos tratados.

Minha primeira recomendação trata do período compreendido no primeiro game, esse tendo como plano de fundo as violentas cruzadas, a campanha católica em prol de recuperar a “Terra Santa.” Tais eventos sucederam-se entre os séculos XI e XIII, onda a igreja tinha por objetivo recuperar a palestina e as regiões vizinhas do domínio muçulmano, momento esse onde supostamente teria surgido a ordem dos assassinos com Hassan ibn Sabbah, dito o próprio representante de Deus na terra, o líder da ordem difundia o Ismaelismo, corrente criada por ele e baseada no islamismoPara essa tarefa o grupo utilizava de violência e assassinatos, seus membros eram recrutados dentre aqueles de fácil conversão, como órfãos e marginalizados. Segundo o historiador Bernard Lewis, especialista na religião islã, os seguidores da ordem apresentavam grande fidelidade e por vezes deram sua vida por ela, o que teria inspirado o comportamento extremista visto atualmente por parte de alguns membros da religião. Seus métodos visavam a camuflagem, principalmente entre os mendigos, permitindo que os assassinos passassem despercebidos. Esse elemento possivelmente inspirou a lâmina oculta vista nos games, já que provavelmente os membros carregavam armamentos escondidos em seus corpos. Há muita informação fácil acerca da ordem e seus métodos, tendo eu trazido apenas um breve panorama em prol de colocar o leitor nos trilhos. Podemos então e finalmente chegar em nossa primeira recomendação “Cruzada.” O título de 2005 é dirigido por Ridley Scott, acostumado a lidar com épicos, o diretor concebe uma trama densa ocorrida no século XII. Na história temos Orlando Bloom na pele do ferreiro Balian, o jovem segue seu pai na meta de recuperar e proteger a Terra Santa do domínio turco, violentos combates e um ritmo acelerado marcam a dinâmica do longa, podendo facilmente alcançar a feeling do game, o título tem toda receita épica utilizada pelo diretor em seus longas de sucesso, se tornando uma recomendação mais que certa.

Já em Assassin’s Creed 2, conhecemos Ezio Auditore da Firenze, que viveu no período denominado Renascença, período esse marcado por grandes mudanças acerca da cultura, onde o humanismo valorizava a figura do homem seja na arte ou filosofia, a época marca ainda a transição entre a terrível Idade Média e a Idade Moderna. O game traz figuras conhecidas e que definiram o momento, como Leonardo da Vinci, e a produção que recomendo é justamente Da Vinci’s Demons. Produzida pela Starz e exibida pela FOX, além de abordar o famoso personagem que está presente no título, a série apresenta o momento de maneira fiel, contando com um bom ritmo, sendo interessante e fácil de assistir. Seguindo com os games, o próximo título é Brotherhood. Trazendo um Ezio mais experiente e maduro, nosso protagonista se envolve com a família Bórgia, cujo os membros tiveram grande destaque durante a renascença na política e religião, onde três papas foram provenientes de tal linhagem, que também esteve envolvida em inúmeras intrigas e barbáries. O título que recomendo é outro seriado, esse pode ser encontrado completo na Netflix, The Borgias, uma produção canadense/húngara/irlandesa criada por Neil Jordan e que narra em seus episódios a história da família e sua influência no período, apesar de ser uma produção mais de viés política, ela pode prender o espectador por suas intrigas e personagens fortes. O próximo game da saga principal é Revelations, infelizmente não consegui relacionar nenhum título que faça alguma menção ao período, mas temos o nome Nicolau Polo, pai do explorador Marco Polo, citado. Logo devo recomendar e belíssima série histórica do Netflix; Marco Polo, da qual já tratei nesse Link. Finalizando a saga de Ezio, é a vez de Connor protagonizar a nova aventura. Assassin’s Creed 3 está situado entre a metade e o final do século XVIII, nos contextos da Guerra dos Sete Anos e da Guerra de Independência, principalmente. Muitas sãos as produções que marcam o período, mas certamente O Patriota se encaixa perfeitamente aqui e claramente serviu de inspiração para o jogo. O longa de 2000 é dirigido pelo brilhante Roland Emmerich e conta com Mel Gibson no papel do protagonista Benjamin Martin, um camponês que perde seus filhos pelas mãos dos britânicos durante a guerra de independência ocorrida entre 1775 e 1783, onde as colônias americanas desejavam independência do domínio inglês. O longa é repleto de sequências violentas, além de trazer um drama pontual, sendo ainda um dos épicos mais lembrados de todos os tempos. Outras produções podem ser citadas aqui como o seriado John Adams e também o ótimo longa O Último dos Moicanos. Black Flag é o game seguinte e trata do auge da pirataria que teve seu início e desenvolvimento a partir do século XVIII, nas recomendações não poderia deixar de mencionar a Saga Piratas do Caribe e também a série Black Sails, ambos compreendem o período em questão, trazendo todo o arquétipo do pirata que esperamos encontrar. Quanto ao Rogue, último game da saga lançado na geração passada, ele também cobre parte do conflito Franco-Indígena pertencente à Guerra dos Sete Anos, portanto novamente deixo O Último dos Moicanos como recomendação, o jogo também traz uma dinâmica naval forte, apesar de não haver muita relação, podemos encontrar um pouco dessa dinâmica no longa Mestre dos Mares: O Lado Mais Distante do Mundo, fita de 2003 protagonizada por Russel Crowe. 

Na próxima geração, Assassin’s Creed: Unity traz como palco a Revolução Francesa, com diversos personagens importantes no momento, como o próprio Napoleão. No período em questão, a grande massa estava descontente com a monarquia absolutista que tinha à frente o Rei Luís XVI, enquanto Versalhes festejava em meio ao luxo infindável, a grande população literalmente morria de fome. Com a alta dos impostos, até o pão preto, que servia de alimento base, necessitava de dias de trabalho para ser comprado. O grande ressentimento levou a união dessa sociedade, que munida de ideais iluministas, iniciou uma revolução em 1789, trazendo grandes mudanças ao país. O período foi marcado por muita violência e pessoas guilhotinadas, apesar de não termos muitos filmes ou séries que retratam com precisão todo o furor do momento, podemos ter uma boa ideia de como era a vida luxuosa em Versalhes com Maria Antonieta, o longa de 2006 é dirigido por Sophia Coppola e conta com Kirsten Dunst na pele de Maria Antonieta, esposa do Rei Luís. Outro título que não trata a revolução francesa em si, mas do período ocorrido posteriormente é Os Miseráveis. Dirigido por Tom Hooper, o musical aborda os motins ocorridos em Junho de 1832 em Paris, quando estudantes republicanos tentaram derrubar o regime monárquico do rei Luís Filipe I, o longa foi inspirado por uma das obras máximas do escritor Victor Hugo, sendo uma das maiores representações da dinâmica vívida na época. E finalizando com Assassin’s Creed: Syndicate, o último game da franquia principal lançado, que traz a Revolução Industrial e a Era Vitoriana em uma Londres do século XIX. Entre os títulos, vou apontar diretamente alguns, pois são várias as obras acerca do período. Oliver Twist (2005), O Grande Truque (2006), Sherlock Holmes (2009), Os Tempos Modernos (1936). Sendo Os Tempos Modernos uma obra de Chaplin, que apesar de não ser ambientado na Londres Vitoriana, trata das mudanças na produção com o advento da linha de montagem proveniente da Revolução Industrial. 

Renan Gonçalves

Geek assumido. Historiador, assíduo leitor, consumidor de cultura pop (o pop não poupa ninguém). Apaixonado por dinossauros e filmes desde que vi Jurassic Park no cinema! O filme que me desvirginou em 93. Fã de carteirinha de James Bond, desde que vi ele saindo com várias mulheres em todos os filmes, mas ele não me desvirginou (Eu acho). Apelido NAN ou Gaúcho, pois uso nó maragato e até de ginete algumas vezes!