[RobotMagazine] Paladins ou Overwatch, em qual lado você está?

É só olhar para o gameplay desses dois jogos para perceber as semelhanças, arena multiplayer de tiro, com equipes de personagens de diversos poderes, e missões de escolta de carga ou dominação de área; e com o mesmo estilo cartunesco. Hoje, viemos falar sobre Paladins e Overwatch!

 

Quem copiou quem? Quem é melhor?

Tem gente que tem certeza de que Paladins (2016), por ter vindo depois, copiou o Overwatch (2015), porém, a verdade é que nenhum dos dois jogos é totalmente original, ambos seguiram o estilo de jogo criado em Team Fortress 2 (2007), alguém conhece? Confiram abaixo:

 

A companhia criadora de Paladins (Hi Rez Studios) já tinha utilizado esse conceito de jogo (escolta de carga e domínio de área entre equipes de diferentes personagens) dentro de seu MMO Global Agenda (2010), olha só um gameplay da época (infelizmente, os servers deste jogo já encerraram suas atividades…):

 

Mas ainda assim, isso foi depois de Team Fortress 2.

Superada a discussão “quem copiou quem”, vamos para “qual é melhor”, que é facilmente respondida com um “depende”.

A primeira comparação que o pessoal faz é que “Paladins é o Overwatch de pobre”, uma vez que Paladins é free to play. E isso é verdade, não só é free como também roda em computadores bem mais modestos do que os topos de linha exigidos pelo Overwatch.

Os gráficos de Overwatch são melhores, os mapas de Overwatch são mais interessantes, e os personagens de Overwatch são mais carismáticos, MAS, o “depende” continua sendo a melhor resposta para essa comparação.

Os personagens de Overwatch tiveram uma intensa campanha de marketing de 2 anos, já os de Paladins estão chegando agora. Num primeiro contato, ambos são igualmente simpáticos e interessantes.

Paladins ainda está em fase Beta, ou seja, mais mapas, mais personagens, e até novos modos de jogos podem surgir. Não dá pra falar que esses mapas de Paladins são definitivos (o pessoal que jogou desde o começo do closed beta diz que muitas alterações já foram feitas no jogo).

E os gráficos, convenhamos, depois que o bicho pega, nem dá pra perceber folhinha de planta balançando ou tintura descascada em prédio. Para o estilo que se propões, os gráficos de Paladins já estão bons (e só lembrando, funcionam em computadores com menos da metade da capacidade exigida para se jogar Overwatch).

 

Veredito final

Ao considerarmos o quesito mais importante de todos, não dá para sair do empate: Diversão.

Por seguirem o mesmo estilo de jogo, Paladins e Overwatch são igualmente divertidos. É como comparar dois filmes de aventura: mesmo tendo um roteiro parecido, um não tira a diversão do outro. Mais produtivo do que ser fanboy de um e ficar detonando o outro, jogue os dois e divirta-se com o que combinar mais com seu estilo.

Só tem uma coisa em que Overwatch não ganha de Paladins: Paladins tem cavalo.

Mas, se você gosta de tretar, coloca Paragon e Battleborn nessa disputa, e posta aí nos comentários se dá pra falar que um é melhor do que os outros.

 

Roj Ventura

Roj Ventura foi, em 2001, responsável pelo experimento social “Predacolândia”, realizado em um tanque de 500 litros com diversos animais de água doce. O projeto era pay-per-view, mas a revolta de vários grupos ecológicos levou ao encerramento do experimento em 2004, com a liberação dos animais sobreviventes no Clube de Campo de Catanduva (que foi interditato no mesmo ano, sem divulgação da causa, pelo Departamento Estadual de Zoonoses). Por motivos federais, Roj Ventura mudou-se para o exterior (provavelmente algum país da América Latina) e aguarda a finalização das investigações da “Operação Tucumã” para poder voltar ao país.