[RobotMagazine] Entrevistamos o canal BRKsEDU!

Bem, não é todo dia que recebemos uma visita como essa! Um dos grandes expoentes do YouTube brasileiro e considerado como um dos maiores canais de game da atualidade, nossa entrevista de hoje é com ninguém mais, ninguém menos do que: BRKsEDU! O Edu nos atendeu gentilmente e contou um pouco mais sobre sua história, sua rotina, seus jogos favoritos e como você também pode seguir seus passos. Sigam todas as suas redes sociais logo abaixo e acompanhem a nossa entrevista!

RobotGeeks – Primeiramente, gostaríamos de agradecer tempo concedido para essa entrevista! “E aí , pessoal! Tudo bem? Aqui quem fala é o Edu!”. Definitivamente, esse é um dos seus maiores bordões! Como surgiu a ideia de começar um canal no YouTube e seu bordão?

BRKsEDU A ideia de começar o canal foi uma inspiração em função de canais em Inglês que eu assistia em 2009. Na época, eu jogava muito Call of Duty, e buscando gameplays e dicas de Call of Duty acabei conhecendo youtubers como SeaNanners, Hutch, Sandy Ravage e Tejbz. Conforme acompanhava esses youtubers, senti vontade de ter meu próprio canal, porém em Português, já que na época praticamente não existiam canais brasileiros de games. O bordão surgiu naturalmente. Certo dia, comecei o vídeo com a frase que uso até hoje, achei legal e mantive no início de todos os vídeos.

 

RobotGeeks – Quais foram as suas maiores dificuldades até o canal se tornar mais popular e começar a gerar algum retorno financeiro? Você já havia imaginado tamanho sucesso, chegando aos seus 5 milhões de inscritos?

BRKsEDU Sinceramente, não tive dificuldades em relação a retorno financeiro. Eu nunca tive expectativa alguma de ganhar dinheiro com o canal, então nunca me cobrei financeiramente em relação ao canal. Também nunca achei que o canal fosse crescer tanto. Se não geramos expectativas, não temos frustrações e também não nos cobramos. Foi o que aconteceu comigo. 

 

RobotGeeks – Você mora no Canadá há um bom tempo. Conforme você foi crescendo no YouTube, você começou a ter mais contato com o público brasileiro. Quais as diferenças que você enxerga entre o público gamer canadense e o brasileiro?

BRKsEDU Infelizmente, o poder de compra do brasileiro é ridículo. Os salários são extremamente baixos enquanto que produtos são extremamente caros. Em função disso, o brasileiro demora muito mais do que o canadense para ter acesso a novidades (como por exemplo novos consoles, acessórios e jogos). Além disso, praticamente todo jogo tem suporte a língua inglesa, enquanto que muitos jogos não têm suporte a língua portuguesa, e isso faz com que jogos muito populares na América do Norte sejam bastante ignorados no Brasil (como por exemplo Stardew Valley e Undertale). Noto também, de maneira geral, um grande preconceito em relação a jogos indie no Brasil, coisa que não vejo acontecer no Canadá.

 

RobotGeeks – Como foi o processo de sua adaptação no Canadá? Você conseguiu levar parte dos seus equipamentos ou teve com montar todo seu set novamente?

BRKsEDU Meu setup quando me mudei para o Canadá, em 2012, era bastante simples. Eu trouxe praticamente tudo que eu precisava para gravar os meus vídeos do Brasil na mala: placa de captura, headset com microfone, consoles, jogos. Por aqui, acabei comprando apenas um monitor e um desktop (já que eu queria fazer um upgrade no PC de qualquer forma). Com o passar dos anos, conforme aparecem novas tecnologias e aprendo mais sobre gravação, fui atualizando meu setup. Até hoje, inclusive, atualizo o setup sempre que vejo uma nova oportunidade surgindo.

 

RobotGeeks – Hoje, você conta com participação em 4 canais: o seu próprio (BRKsEDU), PequenoSapeca (junto com a sua esposa), ControleDois e Legends of Gaming Brasil. Como funciona a administração de conteúdo para tantos canais sem que a qualidade se perca? E como você se mantém tão produtivo?

BRKsEDU O primeiro passo para gerar conteúdo de qualidade é entender que a qualidade de um vídeo depende de quatro principais fatores: captação de áudio, captação de vídeo, comunicação e edição. Em relação a captação de áudio e vídeo, eu invisto bastante no equipamento que uso (placas de captura, câmeras, microfones, iluminação, etc), e esse é um fator que não gera gargalos na minha linha de produção. Sobre comunicação, é um fator que depende unicamente de mim (e também da minha esposa no canal PequenoSapeca), e faço o possível para sempre ser um bom comunicador nas gravações. Para eu ser um bom comunicador, eu preciso estar fisicamente e mentalmente bem, o que significa que se eu gravar demais num único dia vou me exaurir e o resultado não será bom, portanto eu evito gravar excessivamente num só dia. Por fim, em relação a edição, eu edito a grande maioria dos vídeos do canal BRKsEDU e do canal PequenoSapeca, com alguns sendo editados pelo meu editor contratado, o Chediak. No ControleDois e Legends of Gaming Brasil, os vídeos não são editados por mim, então acabo cedendo apenas o meu tempo para a gravação, então basta eu estar bem para gravar que tudo flui bem.

 

RobotGeeks – Ultimamente, você tem feito muitas campanhas ‘walkthrough’ em seu canal, que é como chamamos os vídeos que acompanham o começo de uma campanha até seu fim. Você consegue chegar até o fim de um jogo com apenas um vídeo? Ou você decide partir para um outro jogo ao ver que sua audiência não tem gostado do jogo que estava gravando originalmente?

BRKsEDU Se eu opto por fazer série de um game, eu vou até o fim. Não vou quebrar a confiança que o público tem em mim, nem desrespeitar aqueles que assistem meus gameplays, em função de visualizações. Preciso de algum forte motivo externo para abandonar uma série iniciada. 

 

RobotGeeks – Muitos jogos foram lançados recentemente. Qual das novas franquias te chamou mais atenção e qual jogo estará sempre no seu coração como o melhor da sua vida, independentemente do que aconteça? O que você leva em consideração para ambas as decisões?

BRKsEDU Eu não sou saudosista e não limito meu gosto por games atuais em função de nostalgia. Tanto que acho que atualmente temos visto cada vez mais jogos de alta qualidade, e não o contrário. Meus jogos favoritos de todos os tempos são, nesta ordem: Life is Strange, The Last of Us e Shadow of the Colossus. Além disso, sou grande fã de Demon’s Souls / Dark Souls, Bloodborne, Final Fantasy, Mario e vários outros jogos.

 

RobotGeeks – Por todos os sites e fóruns relacionados ao assunto, nós vemos bastante a briga entre consoles e/ou com PC. Qual a sua opinião sobre isso e como você acha que seria a melhor maneira de acabar de uma vez por todas?

BRKsEDU A única forma dessas brigas acabarem seria extinguindo a humanidade. Pessoas brigam por qualquer motivo.

 

RobotGeeks – Uma pergunta que achamos que já respondeu em vários lugares, mas que muitos ainda têm curiosidade: qual conselho você daria hoje para as pessoas que têm vontade em seguir o mesmo caminho de se tornar um Youtuber? Quais as principais dicas que você daria para os primeiros passos?

BRKsEDU Os principais fatores são controlar expectativas, focar em realização própria ao invés de buscar fama/popularidade, dominar tecnicamente a plataforma (entender como funciona o rankeamento, títulos, thumbnails, etc) e ter iniciativa para aprender por conta própria como produzir bons vídeos.

 

RobotGeeks – Para finalizar, gostaríamos de agradecer pelo seu tempo e por sua atenção e também aproveitar para fazer uma última pergunta. Temos visto bastante em seus vídeos sobre a “Bilada” e o “Chola Mais“, além dos memes que surgiram por causa de ambos. Mas afinal, como surgiu a tão famosa “Bilada“?

BRKsEDU O Chola Mais é basicamente um cover / paródia do Chola Mais com o Cebolinha popularizado pelo Desimpedidos. A Bilada surgiu de um áudio que gravei para um vídeo de um casal de antigos amigos. Basicamente, eles pediram que eu gravasse algo que soasse deselegante, relativamente machista.

 

Confiram abaixo o vídeo de unboxing que o Edu fez do Nintendo Switch que tem data de lançamento hoje (3 de Março):

 

E essa foi mais uma entrevista do RobotGeeks! Não deixem de conferir nossas outras entrevistas e matérias em nosso site e curtir a nossa página no Facebook. Forte abraço a todos.

Thales Figueiredo

Um geek vidrado em jogos, filmes, séries, músicas, livros, HQ's e diversas coisas relacionadas a esse mundo. Cientista da computação, web designer, músico nas horas vagas, geminiano e tremendo sonhador. Aceita com facilidade ofertas de café.